Há dois meses, a Caixa Econômica Federal se pronunciou a respeito de uma medida que diminuiria o teto do valor dos financiamentos para casa própria. Na segunda quinzena de agosto, a regra passou a valer, reduzindo o limite dos empréstimos em algumas linhas para até 60% do preço total do imóvel.

A partir de então, o teto do programa Minha Casa Minha Vida será mantido, do financiamento pela linha Pró-Cotista reduzido para 60% e no financiamento de imóveis com recursos CCFGTS de 80% para 70%. Isso para prestações constantes, na tabela Price.

Já para o sistema de amortização constante (SAC), os valores são um pouco diferentes. Nas linhas Minha Casa Minha Vida, Pró-Cotista, com juros menores aos trabalhadores titulares de contas vinculadas ao FGTS, a quantia diminuiu para 80% do valor total do imóvel.

De acordo com o banco, as alterações não devem atingir nem 10% do público que procura o financiamento. Ou seja, como o interesse das classes mais baixas é maior para imóveis com valores mais baixos, o impacto deverá ser pequeno.

Além disso, apesar de as novas especificações serem válidas para novos contratos, aqueles que já iniciaram o contrato do crédito imobiliário antes das mudanças terão um prazo para finalizar o processo utilizando os tetos anteriores à medida.

Fonte: Zap Imóveis

Caixa

Crédito imagem: ABr