A opção de financiar um imóvel pode parecer assustadora, mas, se feita com cuidado e com a orientação correta, ela pode ser uma possibilidade viável e nada preocupante. Para isso, é necessário conhecer quais são as condições apresentadas pelos bancos, os valores das taxas e como caminha sua própria renda.

É perceptível que, hoje em dia, os bancos têm exigido sinais maiores e aplicado taxas mais pesadas. Isso acontece porque a captação de recursos por meio da poupança passou a diminuir.

Por isso, não caia em uma roubada de não ter condições para quitar o imóvel. Caso contrário, você correrá até o risco de perde-lo. É por esse motivo que trouxemos algumas dicas que são importantes para que você não seja essa pessoa.

Comparar propostas dos bancos

A primeira delas é fazer uma boa pesquisa comparativa entre as propostas que os bancos dão. Conheça as condições de cada um em relação à cobrança dos juros, à duração do contrato e outros pontos. A partir disso, tenha conhecimento de qual o custo real do financiamento oferecido.

Comprovação de renda

Outra questão significativa é a sua comprovação de renda para conseguir o crédito. Para financiar um imóvel, é preciso indicar sua capacidade de se comprometer com as prestações. Normalmente, elas não podem ser maiores do que 30% da renda familiar bruta.

Modalidades de financiamento

As duas possibilidades de financiamento mais comuns são pelo Sistema Financeiro de Habitação (SFH) e pelo Sistema Financeiro Imobiliário (SFI). Cada um possui determinadas regras, que precisam ser consideradas.

Conhecer o contrato

Caso o comprador não seja capaz de pagar as prestações do imóvel, o banco pode toma-lo e leva-lo a leilão. Quando decidir fechar o financiamento com um determinado banco, procure um profissional que tenha grande conhecimento em pontos do contrato para dar as orientações certas sobre o feito de cada cláusula.

Fonte: Info Money

Financiamento

Crédito imagem: Zap Imóveis