Há alguns anos, o mercado imobiliário priorizava a ideia de que o investimento assertivo era a conquista da compra da casa própria. Ou seja, o conselho se resumia em, quando possível, sempre preferir comprar ao invés de alugar um imóvel.

Acontece que, com o passar dos anos e com a mudança de geração, essas preferências foram se modificando. De acordo com dados do Zap, a famosa e atual “geração Y”, nascida entre 1980 e 2000, possui hábitos diferentes aos tradicionais quando falamos de imóveis.

Uma pesquisa realizada pela instituição constatou que, hoje, 35% dos jovens solteiros optam mais pela locação do que pela compra. O comentarista da CBN, Eduardo Schaeffer, explica que esse interesse deve acontecer devido às maiores possibilidades de mudança e mobilidade que o aluguel oferece.

Além disso, acredita-se que exista uma grande dificuldade de crédito por parte dos jovens para a compra do primeiro imóvel. A questão é que essa falta não é considerada preocupante para eles, já que a geração Y prioriza a readaptação, o desapego e as mudanças a todo momento (inclusive de cidade e país).

Não é possível afirmar que a locação seja mais vantajosa que a compra. Ainda é preciso analisar cada situação e cada realidade para definir e dizer quando um apresenta mais pontos positivos que o outros.

Porém, esta análise mostra que o perfil e os hábitos das gerações interferem diretamente no andamento do setor imobiliário. Sendo assim, constatamos que a prática de pagar aluguel tem tido um novo olhar por parte do mercado em comparação com alguns anos atrás.

 

Aluguel Jovem
Crédito: culturamix.com